Conheça as principais diferenças entre piscinas de alvenaria, vinil e fibra


 

 

Piscina de alvenaria é a opção mais cara dentre as três (Foto: Arquivo pessoal)

Apesar de ideal para quem quer escolher o desenho dos azulejos, a piscina de alvenaria é a opção mais cara dentre as três. Um item de seis metros, por exemplo, custa de R$ 30 mil para cima. "Caiu em desuso por ser inviável e não ter mão-de-obra especializada para manter", comenta Daniel. Quando bem conservada, a garantia da piscina de concreto chega a dez anos, mas é preciso estar sempre atento. "Você gasta bastante e, se der uma fissura ou uma trinca em algum dos azulejos, fica difícil recuperar e acaba perdendo a piscina. Isso é comum com os abalos sísmicos que a terra sofre abaixo da piscina e não é responsabilidade de ninguém.

Mesmo antes de se mudar para a casa onde mora há seis anos, o contador Ronaldo Carrapato, de 59 anos, já havia optado pela piscina de alvenaria e nunca teve qualquer tipo de problema. "Escolhi em função da durabilidade. As piscinas de vinil possuem o prazo de duração do vinil", explica. Com capacidade para 30 mil litros de água, o item demorou cerca de 30 dias para ser construído e custou quase R$ 30 mil, considerando a bomba, o filtro, o revestimento da casa de máquinas e a colocação de piso de pedra no entorno.

Cerca de 10 a 20% mais em conta do que os outros modelos, o valor da piscina de vinil varia entre R$ 8 e 30 mil. O material permite que os donos criem o formato da piscina de acordo com o próprio gosto, mas é bastante frágil e precisa ser trocado a cada três ou quatro anos. "Se cair um brinco, alguém pisar e furar o vinil, por exemplo, é preciso remendar. Mas, enquanto você procura o furo, atrás do bolsão entra ar e água", explica o especialista. A opção é a mais indicada para clubes, praias e áreas infantis.

As vantagens financeiras e a facilidade de manutenção fizeram com que a fonoaudióloga Thaís Sabatino Giamarino, de 24 anos, escolhesse o vinil na hora de construir a piscina de casa. "No período de pesquisa sobre os tipos de piscina, nos disseram que a de alvenaria poderia apresentar infiltrações futuramente", conta. A instalação de toda a estrutura, buraco, encanamento, concretagem e piso levou três meses e custou em torno de R$ 30 mil. Em dez anos, Thaís teve apenas um problema com o vinil da piscina. "Logo que fizemos a instalação, o vinil acabou 'rasgando' em sua emenda com as outras partes e, por isso, foi necessário trocar tudo", lembra.

Instalada há mais de 10 anos, a piscina em fibra do empresário Cássio Fernandes, de 51 anos, nunca precisou ter a forma trocada. "Fazemos a manutenção de uma a duas vezes por semana, dependendo do uso e do tempo, com filtragem, cloro e aspiração. Nunca tivemos nenhum tipo de problema", explica. Foram 10 dias de instalação e R$ 7 mil de investimento. "A questão estética foi indiferente. Escolhi a opção de fibra pelo preço e instalação mais fácil".Com garantia de mercado de dez a 15 anos, a piscina de fibra não tem risco de furar ou trincar e é considerada atérmica. "É só fazer dois dias seguidos de sol que 'quebra o gelo da água'. No caso do modelo de azulejo, o material é mais frio e a temperatura da água cai bastante." O formato, no entanto, pode ser uma desvantagem. As formas são pré-desenhadas e não podem ser feitas sob medida para cada cliente.